FALLING SLOWLY // FEATURING SAMMYDRESS

Não sou pessoa de utilizar as minhas peças e depois deixá-las ao abandono durante imenso tempo. Quando gosto de alguma coisa e a compro sem qualquer dúvida ou hesitação, é certo e sabido que a irei utilizar até à exaustão ou até ela já não poder ser apresentada mais em público pelo seu péssimo estado. Tudo isto surge por causa daquilo que estou a utilizar neste conjunto, muito característico meu: um vestido (que aqui parece uma saia) da Stradivarius que já tenho há mais de 5 anos. Na altura, quando o comprei, nunca pensei que o fosse usar tanto mas muitas vezes é um go to quando preciso de me sentir mais boneca. De forma a reinventá-lo, achei que a melhor opção seria utilizar esta camisola curtinha, que acaba onde o vestido começa a abrir e que torna o conjunto, para além de bem mais quente para os dias frios que se fazem sentir, muito mais descontraído.

A juntar ao vestido que eu adoro, vem o calçado. Quando vi estas botas da Sammydress pela primeira vez, soube que tinha que as ter. Exatamente o formato de bota que eu adoro - as chelsea boots conquistaram-me desde cedo - e com uma cor tanto ou quanto peculiar. Tudo na encomenda tinha para correr bem, até que eu caí no erro de encomendar o tamanho acima e agora os meus pés nadam dentro das botas! Portanto, caso estejam interessadas, as botas calçam o vosso tamanho real e são mesmo muito giras; chegam no tempo normal e a qualidade é boa, são quentinhas por dentro.

Camisola da Pull and Bear // Vestido da Stradivarius // Botas c/o Sammydress

E vocês, fartam-se muito rápido das vossas roupas ou são como eu? Gostaram do meu conjunto?

TRAVELLING // POR VISEU

Como muitos de vocês já sabem, ou se já passaram pelo Sobre Mim, eu sou de uma pequena vila pertencente a Viseu. Considero esta cidade como o meu berço mas, tal como a maioria das pessoas que vivem por cá, não lhe dou o devido valor. Quando fui surpreendida pela visita de uma amiga de fora, vi-me obrigada a procurar algo que nunca tinha feito: pontos a visitar em Viseu. Depois de alguma pesquisa (até fiquei envergonhada com o facto de não conhecer nada daquilo que encontrei), tracei o itinerário e pusémo-nos a caminho.

A nossa viagem começou ao lado do grande Viriato, figura de grande renome em nesta cidade, classificada por duas vezes como a cidade portuguesa com maior qualidade de vida. Pusémo-nos a caminho rumo à Ribeira de Viseu (que fica a meia dúzia de passos), um pequeno canal de água que dá uma beleza especial a toda a zona comercial.


De seguida, e com intenção de visitar a Sé de Viseu, possivelmente o monumento de maior visibilidade da cidade, entrámos num elétrico gratuito que se encontra disponível a qualquer hora, onde fizémos uma curta viagem (verdade seja dita, apanhámos o elétrico mais por preguiça do que por outra coisa!). Ao chegarmos lá acima, percebemos todo o fascínio em torno desta zona. A Sé de Viseu é uma zona realmente muito bonita, cuidada e grandiosa da cidade. Há uma qualquer beleza indescritível nesta zona que faz com que todos a devamos visitar, caso passemos pela cidade.


No interior da Sé de Viseu, existe uma zona que é de entrada livre e outra que é paga. Como foi a primeira vez que passámos por ali e nos aventurámos a entrar, aproveitámos para visitar tudo e pagámos o bilhete total, que custou uns simbólicos 2 euros. Para além de visitar o interior da Catedral ao pormenor, com direito a vista de todos os ângulos possíveis, podemos ainda ver muitos dos artefactos utilizados há alguns séculos naquela mesma catedral, como os antigos órgãos de tubos ou alguns dos pertences de São Teotónio, o primeiro santo português. Para além da visita mais religiosa, oferece-nos acesso a algumas das varandas que, na minha opinião, valem sem dúvida a pena porque mostram a cidade numa diferente perspectiva.



Continuando o nosso passeio e com o pouco tempo que restava, sabia que tinha que levar a minha amiga ao Rossio, a zona central de Viseu e, para mim, uma das mais bonitas da cidade pela sua simplicidade. Portanto, por entre ruas e ruelas, meio perdidas nas maravilhas que íamos encontrando pelas ruas - um graffiti pintado pela Mariana a Miserável maravilhoso, através da iniciativa promovida todos os anos pelo município de forma a elevar a street art a um nível de excelência e deixar mais coloridas as paredes da cidade - lá chegámos ao destino e, apenas com pouquinho tempo para desfrutar da mesma.


Infelizmente tivémos muito pouco tempo e muita coisa ficou por visitar, mas certamente saí desta visita com mais orgulho de pertencer a esta cidade que, à primeira vista, não tem muitos pontos apelativos (enganava-me bem!). Temos tanta tendência a ir para os mesmos sítios e a familiarizarmo-nos tanto com as coisas que acabamos por nos esquecer de apreciar aquilo que é nosso. Por isso, recomendo que visitem a vossa cidade, sejam turistas no vosso pequeno mundo, é uma maravilha!
 
Já visitaram Viseu? Alguma vez foram turistas na vossa própria cidade?

FAZER DESPORTO E DIVERTIR-ME! COMO?

As pessoas têm a ideia errada de que fazer desporto implica um esforço físico muito grande, um sofrimento e dores musculares no dia a seguir. Mas desenganem-se! Existe exercício de ginásio, mais restrito, em que temos que seguir um plano específico e que, por vezes, se pode tornar aborrecido e existe exercícios que a maior parte das pessoas gostam de fazer, como saltar à corda ou correr. É nesse tipo de exercício que me quero focar hoje. Acho essencial divertirmo-nos enquanto fazemos exercício, porque é uma forma de nos motivarmos a continuar. Assim sendo, trago uma lista de 6 desportos que são divertidos e que queimam umas boas calorias. 


1 // Dança
Seja as danças de salão, hip-hop, aeróbica ou até zumba, dançar é sem dúvida uma das formas mais divertidas que temos de fazer exercício. Meia-hora a abanar o capacete ao som das nossas músicas deixa-nos logo mais contentes e nem nos custa estarmos a fazê-lo. Afinal de conta, é algo que a maioria de nós gosta de fazer - seja em público, ou, para os mais tímidos, no quarto - e portanto torna-se muito fácil exercitarmo-nos assim.

2 // Natação
Para mim a natação funciona como uma espécie de terapia: quando saio de 1 hora de natação, sinto-me sempre mais leve e mais relaxada. Como andei 4 anos na natação, sei bem que é um desporto que exercita todos os nossos músculos e que, para além de relaxante, é divertido, em especial quando nós fazemos o nosso próprio treino. Seja só em bruços, em croll ou até mesmo só mariposa (corajosos!), é uma excelente forma de fazermos exercício e de fácil acesso.

3 // Ciclismo
Da lista, é o único que não gosto (porque, apesar de saber andar de bicicleta, sou uma grande azelha e vou contra tudo) mas reconheço que é divertido. Dar uma volta pela nossa cidade todos os dias com amigos, mais descontraidamente ou levando o desporto mais a sério e indo para um circuito de BTT, esta é uma forma muito simples de perder uns quilinhos a mais e que quase toda a gente pode fazer. Pode servir como uma forma de terapia, para se afastarem um bocadinho dos problemas e levarem com o vento na cara.

4 // Patinagem
Não sei se fui a única, mas lembro-me perfeitamente de quando era pequena e, ao ver as patinadoras de gelo, querer ser assim e patinar tão bem. A vontade passou, mas continuo a achar a patinagem - em terreno ou no gelo - uma forma muito divertida de passar o tempo e de praticar exercício, com amigos ou sozinhos, ao som das nossas músicas favoritas. Claro que, de todos, é provavelmente aquele que menos pessoas têm disponível, porque não aprenderam a andar de patins; mas, acreditem, nunca é tarde para o fazer.

5 // Artes Marciais
Apesar de nunca ter praticado nenhum tipo de arte marcial, sei por experiências de alguns amigos próximos que é um excelente exercício tanto para o corpo como para a mente. Para além do exercício, melhora a concentração, o respeito e o nosso empenho. E, digam o que disserem, deve ser bem divertido de aprender! Um desporto que, se gostarmos, é uma boa opção para começarmos a treinar regularmente, em alternativa ao ginásio.

6 // Badmington
Por fim, e aquele que me deixava mais feliz nas aulas de Educação Física, nos meus tempos de Básico e Secundário, vem o badmington. Um desporto que é, inevitavelmente, um desporto que me deixa bastante feliz de praticar porque é fácil e activa o meu lado competitivo. Apenas precisam de um parceiro para jogar convosco e pronto, em qualquer lado o poderão fazer: simples, barato e excelente para ficarmos em forma.

Destes desportos, já praticaram algum? Acham que são realmente divertidos?